Marilândia do Sul, 20 DE ABRIL DE 2014
 
 

Mensagem do Dia

"Porque com alegria saireis, e em paz sereis guiados."

    (Isaías 55:12)


  PARÓQUIA

Paróquia Nossa Senhora das Dores - Diocese de Apucarana

E-mail: pn-dores@hotmail.com

Telefone: (43) 3428-1215 - 8826-7699



História da Igreja em Marilândia do Sul

            O início da povoação de Marilândia do Sul remonta aos anos de 1928 – 1931. A região que hoje constitui o município de Marilândia do Sul não foi desbravada pela Companhia de Terras Norte Paranaense. No inicio tudo aqui era sertão, tendo como características principais a presença dos pinheirais. A cidade nasceu e começou a ser povoada inicialmente a beira de um córrego, denominado Ribeirão Bonito, como era de costume dos antigos povoadores. Os pioneiros que vieram para cá possuíam títulos da terra ou os requereram diretamente ao governo do Estado, pagando 50 mil réis o alqueire. Esses pioneiros vieram de várias regiões de Brasil, principalmente dos estados de São Paulo e Minas Gerais confiando na fertilidade das terras, o que lhes proporcionaria melhores condições de vida, além da possibilidade de possuírem suas próprias terras. Em 1938, tendo como Interventor Manoel Ribas, Marilândia é elevada à categoria de Distrito Judicial pertencente ao Município de Tibagi. No mesmo ano, mais exatamente no dia 06/08/1938, foi criada a Paróquia Nossa Senhora das Dores. Na época seu território abrangia as seguintes povoações: Marilândia, Taquara, São Roque, Rio Preto, Bella Vista, Apucarana Grande, Queimadão, Serra dos Mulatos, Rio Branco, Buffadeira, São Sebastião de Faxinal, Rio Azul, Faxinalzinho, Rio das Antas, Diamantina, Rio Bom, Caietanos, Santa Cruz e Subtil. O primeiro Vigário de Marilândia, Padre Lorenço Neumer, tomou posse da Paróquia no dia sete de agosto de 1938. A instalação da mesma foi feita pelo Reverendíssimo Senhor Padre LuizWaschburger, encarregado para isso pelo Excelentíssimo Senhor Bispo Diocesano Dom Fernando Taddei, Bispo de Jacarezinho. Ao sul e a oeste a Paróquia de Nossa Senhora das Dores de Marilândia limitava-se com as divisas da Diocese de Jacarezinho. Ao Leste o Rio Tibagi constituía a divisa e ao norte a Paróquia era limitada pelo rio Taquara seguindo a direção até o rio Bom. A Igreja de Marilândia possuía dez alqueires de chão doados pelo já falecido Zezinando Bonetti. A escritura deste terreno foi passada para o Vigário aos 30/01/1939. Autorizado pelo Excelentíssimo Senhor Bispo Diocesano Dom Fernando Taddei, o vigário benze solenemente o novo cemitério, situado no terreno de Santiago Lopes José, no dia 18/05/1939. Nos meses de abril e maio de 1939 começa a introduzir na paróquia a Pia União do Apostolado tendo início em 16/10/1939. Em maio de 1939 também tem início a Congregação Mariana das Moças e das Filhas de Maria, agregada em 06/01/1940. 

            Em Julho de 1945 iniciaram-se as obras da nova Igreja Matriz. As enormes pedras do alicerce foram puxadas por carro de boi do sítio do senhor Geraldo Pereira, pelo próprio, que era conhecido por “velho Geraldo”. No dia 26 de Julho de 1945 chegaram os pedreiros que deram início à construção dos alicerces da Igreja. Formou-se então a seguinte comissão de obras e construção: Presidente de honra: Sr. Santiago Lopes José; Presidente: Sr. Pedro Silvério da Silva; Vice-presidente: Sr. Basílio Costa; Tesoureiro: Pe. Alberto Rudolf; Secretário:Sr. René Azambuja. COMISSÃO DE FINANÇAS: Sr Joaquim Pedro de Azevedo: Eugênio Nascimento: Paulino Rodrigues do Prado: Pedro Pereira de Araújo: Eulógio Olegário de Proença: Ludovico Santini. COMISSÃO DE MATERIAL: Adelino Proença: Altino da Silva Reis: Joaquim Lopes da Silva: Belarmino Pereira da Silva: Romeu Beligni e Livino José dos Santos.

            Aos sete dias de Outubro de 1945 realizou-se a solene benção e lançamento da pedra fundamental da nova Igreja Matriz oficiada pelo Pe. Vigário da Paróquia, Pe. Alberto Rudolf, devidamente autorizado, na presença das autoridades do município e grande massa do povo da Paróquia. Foram fechadas dentro da Pedra Fundamental: Uma ata artisticamente lavrada em pergaminho com tinta Nankim, com as assinaturas das autoridades civis e da comissão da Igreja, jornais e moedas em curso e uma lista de benfeitores.

            A ata de lançamento da Pedra Fundamental tem o teor seguinte.

 

ATA SOLENE DA BENÇÃO E ASSENTAMENTO DA PEDRA FUNDAMENTAL DA IGREJA MATRIZ DE NOSSA SENHORA DAS DORES EM ARARUVA – PARANÁ.

 

Aos dezoito dias do mês de setembro do ano da graça de mil novecentos e quarenta e cinco, nesta Paróquia de Nossa Senhora das Dores, na vila de Araruva (ex Marilândia), município e comarca de Apucarana, Diocese de Jacarezinho, Estado do Paraná, benzeu-se e assentou-se, na forma de Ritual Romano, a Pedra Fundamental da Igreja Matriz, a ser erguida nesta praça, reinando a Santa Igreja Católica, Apostólica, Romana, Dom Eugenio Paccelli Papa Pio XII, Reverendíssimo Núncio Apostólico junto ao governo do Brasil, Dom Aloysio Massella; Arcebispo Metropolitano de Curitiba, Dom Atiço Eusébio da Rocha; Vigário capitular da Diocese de Jacarezinho (Sé Vacante), Monsenhor João Belchior, e vigário da Paróquia Pe. Alberto Rudolf; sendo presidente da República dos Estados Unidos do Brasil o Sr. Doutor Getúlio Vargas, interventor do Estado do Paraná o Sr. Manuel Ribas e prefeito municipal de Apucarana o Sr. Tenente Luiz Santos. Após solene Missa campal no lugar da construção da nova Igreja Matriz, procedeu-se ao referido ato que foi oficiado pelo Reverendíssimo Pe. Vigário da Paróquia autorizado devidamente para este fim e louvosamente presenciado pelas autoridades das divisões judiciária-política e por imensa multidão de fiéis. E para constar lavrei na qualidade de vigário da Paróquia a presente ata que vai assinada por mim e pelos demais que a subscreveram, em duas vias, ficando uma encerrada na Pedra Fundamental, sendo a outra conservada nos arquivos da paróquia.

 

Araruva, em 16 de setembro de 1945.

 

 

Depois de dois anos de paralisação, no dia 11/02/1949, reiniciaram-se as obras da nova Igreja quando foi feito o orçamento do levantamento das paredes até o telhado. Em 01/06/1952, as funções religiosas (Missas e demais sacramentos) passaram a ser ministradas dentro da nova Igreja Matriz, ainda inacabada. No mês de outubro de 1952, a antiga Igreja de madeira foi desmanchada sob o risco de desabamento. Em janeiro de 1953 foram retomados os trabalhos na nova Matriz com reboque interno e molduras nas paredes. Em janeiro de 1954 chegaram, vindos de São Paulo, os vitrais para as janelas, a Igreja está quase pronta por dentro. Em 29 de Junho de 1954 é feita por Dom Geraldo de Proença, Bispo de Jacarezinho, a benção da Nova Matriz. Em 22 de Abril de 1957 são colocados os anjos nas laterais da Igreja. Em 06 de Agosto de 1957 a Igreja ainda não estava pronta, estava sendo rebocada por fora, mas, neste dia fortes chuvas caíram sobre a cidade, derrubando os andaimes e 17 metros de moldura do reboco da Igreja na parte do fora, chuvas estas que um mês antes já haviam também estragado forro, molduras e reboco na parte interna da Matriz. Em dezembro de 1958 foi paga a última prestação da mão de obra dos pedreiros. Em 04 de Agosto de 1959 tem início a construção da Praça da Matriz e em 10 de Agosto do mesmo ano tem-se início a pintura da Nova Matriz. Em 01 de Fevereiro de 1960 chega e começa a ser colocado o piso dentro da Igreja, última etapa da construção. Finalmente 15 anos depois a Nova Igreja Matriz de Nossa Senhora das Dores está pronta. Durante os anos que se passaram foram feitas pinturas de manutenção e conservação do grande Templo que na época do início de sua construção foi considerado uma obra muito grande para os padrões da época. Em sua história, a Paróquia foi conduzida por 19 Párocos e cooperadores, sendo eles:

 

1-      Pe. Lourenço Neummer com o vigário cooperador Pe. Jorge Summerer;

2-      Pe. Alberto Rudolf;  

3-      Pe. Carlos Ferrero com o vigário cooperador Pe. Orlando Piva;

4-      Pe. Francisco Guffi;

5-      Pe. Ângelo Casagrande;

6-      Pe. Tarcísio Savori;

7-      Pe. Beno Wernner;

8-      Pe. José Afonso;

9-      Pe. Urbano Leme de Oliveira;

10-  Pe. João Braz de Aviz;

11-  Pe. José Amauri de Aviz;

12-  Pe. Adventino Alves de Oliveira;

13-  Pe. Antonio Lopes Filho;

14-  Pe. Luiz Antonio Burim;

15-  Pe. Nilson Caetano Ferreira;

16-  Pe. Divino Donizete Maia;

17-  Pe. Eugênio Cereja;

18-  Pe. José dos Santos

19-  Pe. José Natalício da Silva, atual Pároco de Marilândia do Sul.

 








 
©Copyright 2014 - Paróquia N. Sra das Dores de Marilândia do Sul - PR
Todos os Direitos Reservados